“... como há muitos pregadores no inferno,...” – São Francisco Xavier, Instrução terceira ao Padre Barzeu sobre humildade



Não vos esqueça, nenhum tempo, de cuidar como há muitos pregadores no inferno, que tiveram mais graça de pregar que vós, e que em suas pregações fizeram mais fruto do que vós fazeis. E mais: que foram instrumento para que muitos deixassem de pecar e, o que mais é para espantar, que foram causa instrumental para que muitos fossem para a glória, e eles, os tristes, foram para o inferno, atribuindo a si o que era de Deus, lançando mão do mundo, folgando de ser louvados dele, crescendo em uma vã opinião e grande soberba, por onde se perderam.. Portanto, cada um olhe por isso, porque se bem olharmos, não temos de que nos gloriar se não for das nossas maldades, que só estas são nossas obras. Porque as boas obras Deus as faz, para mostrar sua bondade para nossa confusão, vendo que por instrumentos tão vis se quer manifestar aos outros.

São Francisco Xavier, Instrução terceira ao Padre Barzeu sobre humildade, n. 9.
Fonte: XAVIER, São Francisco. OBRAS COMPLETAS. São Paulo: Edições Loyola, 2006, p. 676.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente:

Arquivo do Blog

Baixe grátis meu livro A CONVERSÃO DO POETA, seu presente pelos 10 anos do blog ARENA DA TEOLOGIA

Estando próximo de completarmos 10 anos do nosso blog ARENA DA TEOLOGIA, estamos presenteando a você que é nosso leitor com o meu mais ...

Assine o Arena da Teologia

Assine o Arena da Teologia
Receba conteúdo exclusivo por e-mail. Blog essencialmente de teologia católica abordando questões necessárias e urgentes aos tempos atuais.

Postagens mais acessadas

Adquira o livro do editor do blog

Adquira o livro do editor do blog
Nesta obra é apresentado um panorama montado a partir da visão dos católicos ditos tradicionalistas, aqueles que fizeram e fazem resistência às mudanças que desfiguraram a Igreja Católica a partir do Concílio Vaticano II. Episódios pouco conhecidos dos católicos são trazidos à tona, bem como se tenta desvendar os reais motivos para a realização de uma reforma na celebração da Santa Missa, algo tido como acontecimento improvável para o mundo católico após a promulgação da Bula Quo Primum Tempore, um documento do Papa São Pio V que, em 1570, tornava definitiva a forma com a qual se deveria celebrar a Santa Missa a partir de então.

Fale direto com o editor:

  • claudiomarfilho@gmail.com

Total de visualizações

Editor do Blog:

Editor do Blog:
Claudiomar Ferreira de Medeiros Filho

PADROEIRO DESTE BLOG

PADROEIRO DESTE BLOG
São Tomás de Aquino