Casamento de Jacó e Raquel – Poesia de Camões

Referência a Gênesis 29 ss.
 

Casamento de Raquel, filha de Labão

Sete anos de pastor Jacó servia
Labão, pai de Raquel, serrana bela;
Mas não servia ao pai, servia a ela,
E a ela só por prêmio pretendia.

Os dias, na esperança de um só dia,
Passava, contentando-se com vê-la;
Porém o pai, usando de cautela,
Em lugar de Raquel lhe deu a Lia.

Vendo o triste pastor que com enganos
Assim lhe era negada a sua pastora,
Como se não a tivera merecida;

Começou a servir outros sete anos,
Dizendo: Mais servira, se não fora,
Para tão longo amor, tão curta a vida.


3 comentários:

  1. Belíssimo poema. Moises realmente sabia o que queria. Qual homem hoje teria essa paciência de esperar quatorze anos pela pessoa amada, sem lhe pedir nada em troca?
    Homens sejam persistentes e ajudem vossas namoradas, noivas e esposas, pois se a mulher sábia santifica a sua casa, o homem cauteloso e virtuoso contribui para ambos se santificarem .
    Regina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha linda Moisés não era nem vivo
      ô fia se liga
      Abraão gerou Isaque
      Isaque gerou Jaco...

      Excluir
  2. NA VERDADE OS PROTAGONISTAS DA BÍBLIA E DESTA POESIA SÃO JACÓ E RAQUEL,POIS MOISÉS NÃO PODERIA PARTICIPAR DESSE ROMANCE JÁ QUE NASCEU MAIS DE 500 ANOS DEPOIS DE JACÓ. OK!

    ResponderExcluir

Comente:

Arquivo do Blog

Baixe grátis meu livro A CONVERSÃO DO POETA, seu presente pelos 10 anos do blog ARENA DA TEOLOGIA

Estando próximo de completarmos 10 anos do nosso blog ARENA DA TEOLOGIA, estamos presenteando a você que é nosso leitor com o meu mais ...

Assine o Arena da Teologia

Assine o Arena da Teologia
Receba conteúdo exclusivo por e-mail. Blog essencialmente de teologia católica abordando questões necessárias e urgentes aos tempos atuais.

Postagens mais acessadas

Adquira o livro do editor do blog

Adquira o livro do editor do blog
Nesta obra é apresentado um panorama montado a partir da visão dos católicos ditos tradicionalistas, aqueles que fizeram e fazem resistência às mudanças que desfiguraram a Igreja Católica a partir do Concílio Vaticano II. Episódios pouco conhecidos dos católicos são trazidos à tona, bem como se tenta desvendar os reais motivos para a realização de uma reforma na celebração da Santa Missa, algo tido como acontecimento improvável para o mundo católico após a promulgação da Bula Quo Primum Tempore, um documento do Papa São Pio V que, em 1570, tornava definitiva a forma com a qual se deveria celebrar a Santa Missa a partir de então.

Fale direto com o editor:

  • claudiomarfilho@gmail.com

Total de visualizações

Editor do Blog:

Editor do Blog:
Claudiomar Ferreira de Medeiros Filho

PADROEIRO DESTE BLOG

PADROEIRO DESTE BLOG
São Tomás de Aquino