"Consagre-se o mundo e espere que, um dia, o salve um milagre da Virgem Maria" - letra do canto mariano “A 13 de maio” (Ave de Fátima)


Estive à procura da letra do canto mariano “A 13 de maio” (cujo título original consta ser ‘Ave de Fátima’) e encontrei no sítio do santuário português uma versão bem mais extensa e diferente das versões cantadas normalmente aqui no Brasil. Nos tempos em que vivemos, de cruzadas de oração pela Consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria, chamou-me bastante atenção o conteúdo destas quatro estrofes:
 
“Consagre-se o mundo
E espere que, um dia,
O salve um milagre
Da Virgem Maria.


Sigamos, orando,
De terço na mão,
A santa Mensagem
De reparação.

Olhemos o Papa
Que sofre e que chora.
Por ele imploremos
A Nossa Senhora.

A Igreja não morre
Mas tem de contar
Com almas ardentes
Que a saibam amar.”


Segue abaixo a letra completa:

.....................................................

AVE DE FÁTIMA
Harm: A. Cartageno

A treze de maio
Na cova da Iria
Apareceu brilhando
A Virgem Maria.

AVE, AVE, AVE MARIA
AVE, AVE, AVE MARIA

A Virgem Maria
Cercada de luz,
Nossa Mãe bendita
E Mãe de Jesus.

Foi aos Pastorinhos
Que a Virgem falou.
Desde então nas almas
Nova luz brilhou.

Com doces palavras
Mandou-nos rezar
A Virgem Maria
Para nos salvar.

Mas jamais esqueçam
Nossos corações
Que nos fez a Virgem
Determinações.

Falou contra o luxo
Contra o impudor
De imodestas modas
De uso pecador.

Disse que a pureza
Agrada a Jesus
Disse que a luxúria
Ao fogo conduz.

A treze de Outubro
Foi o seu adeus
E a Virgem Maria
Voltou para os céus.

À Pátria que é vossa,
Senhora dos céus,
Dai honra, alegria
E a graça de Deus.

À Virgem bendita
Cante seu louvor
Toda a nossa terra
Num hino de amor.

Todo o mundo a louve
Para se salvar,
Desde o vale ao monte,
Desde o monte ao mar.

Ah! Dêmos-lhe graças
Por nos dar seu bem,
À Virgem Maria,
Nossa querida Mãe!

E para pagarmos
Tal graça e favor,
Tenham nossas almas
Só bondade e amor.

Ave, Virgem Santa
'Strela que nos guia!
Ave, Mãe da Igreja!
Oh! Virgem Maria!

Ao peito sem mancha
Num doce clarão,
Maria nos mostra
O seu Coração.

Do seu Coração
Nos vem o penhor
De a terra deserta
Florir em amor.

Consagre-se o mundo
E espere que, um dia,
O salve um milagre
Da Virgem Maria.

Sigamos, orando,
De terço na mão,
A santa Mensagem
De reparação.

Se é belo cobrirmos
A Virgem de flores,
Mais belo é rezarmos
Pelos pecadores.

Deus manda os seus Anjos
E em guarda nos traz.
O Anjo da Pátria
É o Anjo da Paz.

Olhemos o Papa
Que sofre e que chora.
Por ele imploremos
A Nossa Senhora.

A Igreja não morre
Mas tem de contar
Com almas ardentes
Que a saibam amar.

Quem vem de romagem,
Em Fátima sente
Que, acima de tudo,
Jesus é presente.

Jesus é presente
Em luz e perdão
E, todo por todos
Se faz comunhão.

Cantemos. Quem canta
A vida alumia.
Cantemos! Cantemos
À Virgem Maria!




2 comentários:

  1. Eu também vinha procurando este hino.
    Você não o tem em áudio?

    Salve Maria Santíssima!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O áudio com essa letra não temos. Mas entre em contacto com o Santuário que eles podem lhe indicar onde encontrar.

      Excluir

Comente:

Arquivo do Blog

O LEGADO DE FÉ E MORAL DOS SANTOS AOS FIÉIS DE HOJE (Artigo)

Que falta ao católico de hoje? Responder-se-ia com grande sensatez afirmando que, substancialmente, falta-lhe conhecer e viver com ma...

Assine o Arena da Teologia

Assine o Arena da Teologia
Receba conteúdo exclusivo por e-mail. Blog essencialmente de teologia católica abordando questões necessárias e urgentes aos tempos atuais.

Postagens mais acessadas

Adquira o livro do editor do blog

Adquira o livro do editor do blog
Nesta obra é apresentado um panorama montado a partir da visão dos católicos ditos tradicionalistas, aqueles que fizeram e fazem resistência às mudanças que desfiguraram a Igreja Católica a partir do Concílio Vaticano II. Episódios pouco conhecidos dos católicos são trazidos à tona, bem como se tenta desvendar os reais motivos para a realização de uma reforma na celebração da Santa Missa, algo tido como acontecimento improvável para o mundo católico após a promulgação da Bula Quo Primum Tempore, um documento do Papa São Pio V que, em 1570, tornava definitiva a forma com a qual se deveria celebrar a Santa Missa a partir de então.

Fale direto com o editor:

  • claudiomarfilho@gmail.com

Total de visualizações

Editor do Blog:

Editor do Blog:
Claudiomar Ferreira de Medeiros Filho

PADROEIRO DESTE BLOG

PADROEIRO DESTE BLOG
São Tomás de Aquino